Em gestão corrente ...como o País...

Outubro 07 2009

 

   Acabo de ouvir na rádio que o Dr. Carvalho da Silva apoia o Dr. António Costa para a Câmara de Lisboa.

   O Dr. Costa foi vice Primeiro Ministro deste governo e é presidente da Câmara e candidato a novo mandato pelo PS.

   O Dr. Carvalho é o crónico dirigente da CGPT, braço sindical do PCP, dirigente destacado do próprio PCP e considera o Código do Trabalho deste governo o maior ataque, feito após o 25A, aos trabalhadores portugueses.

   O PCP apresenta como candidato à Câmara de Lisboa o eterno Dr. Rúben, considerando o Dr. Costa como um desastre regional e nacional.

   Agora adivinhem quem é que o Dr. Carvalho apoia para a Câmara de Lisboa?

   Não caro leitor(a)! Você é louro(a) varrido!

   O Dr. Carvalho apoia o Dr. Costa!!!

 

   Por favor tirem-me deste filme que eu já não tenho pachorra!!!

 


  


Maio 02 2007

             

      Há cerca de ano e meio, durante a preparação para as últimas eleições autárquicas, Marques Mendes decidiu, contra muitas opiniões internas, não aceitar as candidaturas de militantes que tinham sido constitu´dos como arguidos em diversos processos judiciais.

      Assim, o PSD perdeu Câmaras tão importantes como Oeiras (Isaltino Morais) e Gondomar (Valentim Loureiro).

      Mas Marques Mendes e o PSD deram uma imagem de ética politica e ganharam uma credibilidade que, em certa medida, apagaram os estragos anteriormente causados pelos desvarios da clique que se seguiu a Durão Barroso.

      Agora, a situação na Câmara de Lisboa era conhecida e tinha atingido uma situação insustentável: o Vice-Presidente suspenso (por pressão de Marques Mendes), bem como outra vereadora, entretanto constituídos arguidos no processo Braga-Parques.

      Com a convocação do Presidente para depôr como arguido, Marques Mendes impôs-lhe  o pedido de demissão, provocando a realização de eleições.

      Esta decisão de Marques Mendes vai, muito provávelmente, implicar a derrota do PSD em Lisboa e a perda da mais importante Câmara Municipal do país.

      Mas os principios e a ética politica ficam salvaguardados e, moralmente, o PSD e Marques Mendes somam uma vitória.

      Atitudes destas são singulares na vida politica portuguesa; basta lembrarmo-nos do PS e Felgueiras, o PCP e Setúbal e os "moralistas" do  Bloco de Esquerda e Salvaterra de Magos.

      Provávelmente o PSD e Marques Mendes perdem a Câmara de Lisboa mas ganham a nossa estima, admiração e respeito.

     

 


 

 

     


mais sobre mim
Fevereiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28


links
pesquisar
 
blogs SAPO