Em gestão corrente ...como o País...

Agosto 12 2007

    

   No dia do centenário do nascimento de Miguel Torga, um poema publicado em 1958.

   Recorde-se que, então, Salazar governava com mão de ferro, censura à comunicação social, PIDE e prisões politicas (para quem "abusava", pensando pela sua própria cabeça) e assassinatos quando não ia de outro modo!

   O regime salazarento/fascista ainda não tinha sofrido o "abalo" do General Humberto

 Delgado.

   (Porque será que sinto que, infelizmente, este poema voltou a ter plena actualidade?)

    

    

   Flor da Liberdade

    

   Sombra dos mortos, maldição dos vivos.

   Também nós... Também nós... E o sol recua.

   Apenas o teu rosto continua

   A sorrir como dantes,

   Liberdade!

   Liberdade do homem sobre a terra,

   Ou debaixo da terra.

   Liberdade!

   O não inconformado que se diz

   A Deus, à tirania, à eternidade.

  

   Sepultos, insepultos,

   Vivos amortalhados,

   Passados e presentes cidadãos:

   Temos nas nossas mãos

   O terrível poder de recusar!

   E é essa flor que nunca desespera

   No jardim da perpétua primavera.

    

   Miguel Torga,

   in "Orfeu Rebelde", 1958

    


 

emgestaocorrente às 16:05

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

mais sobre mim
Agosto 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
14
16
17

19
20
21
22
23
24
25

31


links
pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO