Em gestão corrente ...como o País...

Dezembro 08 2008

    

   Ana Pimentel, uma jovem artista plástica do Porto, presença com alguma assiduidade neste blogue, inaugura no proximo dia 13 (sábado), às 21H30 uma exposição de pintura na Galeria Sete, em Coimbra.

   A não perder.

 

Image

       


 

emgestaocorrente às 21:27

Dezembro 08 2008

    

   Tenho a mania de coleccionar recortes de jornais e revistas que, por vezes, aproveito para escrever textos, neste blogue ou na imprensa e, no caso das imagens, para pinturas e/ou colagens.

   Ontem e hoje estive a arquivar montanhas desses recortes que vinha a acumular desde o verão.

   Um deles era do semanário Sol e foi publicado a 13 de Setembro deste ano.

   Nele se dava conta que o Presidente da República tinha pressionado o governo no sentido de permitir ao General Ramalho Eanes ter direito a auferir, cumulativamente, como todos os outros ex-Presidentes, a reforma normal, profissional, e a subvenção de 80% da remuneração presidencial.

   Esta acumulação é concedida a todos os ex-presidentes excepto ao Gen. Eanes por efeito de uma Lei de 1984 que o governo de Mário Soares criou especialmente para atingir Eanes que, como se sabe, detestava. 

   Reparada, agora, a injustiça, o Gen. Eanes teria direito a receber 1,3 milhões de € a título de retroactivos.

   E não é que o General Eanes recusou?!

   E ainda há Homens destes?

   As minhas homenagens!!!

   


 

emgestaocorrente às 18:35

Dezembro 08 2008
 
«As cartas de amor, se há amor, têm de ser ridículas.»
 
 
Júlio (1902-1983). «Cabeça de mulher e lua». 1973. Col. Família do Autor, Vila do Conde.

Júlio (1902-1983), Cabeça de mulher e lua, 1973

 

   

   

       Todas as cartas de amor são

Ridículas.

Não seriam cartas de amor se não fossem

Ridículas.

        

 

Também escrevi em meu tempo cartas de amor,

Como as outras,

Ridículas.

       

 

As cartas de amor, se há amor,

Têm de ser

Ridículas.

      

 

Mas, afinal,

Só as criaturas que nunca escreveram

Cartas de amor

É que são

Ridículas.

     

 

Quem me dera no tempo em que escrevia

Sem dar por isso

Cartas de amor

Ridículas.

     

 

A verdade é que hoje

As minhas memórias

Dessas cartas de amor

É que são

Ridículas.

     

 

(Todas as palavras esdrúxulas,

Como os sentimentos esdrúxulos,

São naturalmente

Ridículas). 

   
    
Rapinado do Portal Multipessoa, que se recomenda, vivamente!
     

 

Dezembro 08 2008

     

   Rapinado de The Big Picture, uma imagem de cheias e inundações encaradas com a maior naturalidade e fair-play (em Veneza, claro!).

 

     


 

emgestaocorrente às 00:30
Tags: ,

mais sobre mim
Dezembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
12

14
15
16
17
18
19
20

26

28
29
30
31


links
pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO