Em gestão corrente ...como o País...

Março 14 2007

 

Pormenor da Igreja do Castelo de Torres Vedras

                    


 


Março 14 2007

                    

     O Sol, semanário conhecido por não dar  brindes aos leitores mas "oferecer" páginas de propaganda ao Eng.º Sócrates,  noticia que dez espécies de aves migratórias chegaram, este ano, mais cedo a Portugal.

      Entre outros, os cucos, os milhafres-pretos , as alvéolas-amarelas e os andorinhões-pálidos bateram recordes de antecipação na sua chegada a Portugal, desejosos de verem in loco as maravilhas da politica governamental; António Vitorino afirma, mesmo, que os andorinhões ficaram pálidos devido ao espanto  perante a força reformadora do governo!

      Embora algumas vozes maldosas da oposição de direita declarem que a vinda precoce destas aves se deve ao facto de recearem que o ministro Correia de Campos encerre todas as urgências e maternidades antes de terem tempo de nidificarem, Jorge Coelho já afirmou, sem margem para dúvidas, que o fenómeno se deve ao enorme poder de persuasão do inefável ministro Manuel Pinho, que os convenceu com a mão de obra barata em Portugal.

      O Eng.º , que já na Covilhã, ainda de bibe, demonstrava inegáveis qualidades de líder e um responsável sentido de estado quando jogava ao berlinde e ao pião, já prepara uma declaração solene aos media em que desvaloriza a fuga do nosso país das multinacionais e investidores estrangeiros, contrapondo as vantagens da sua substituição por estas diligentes aves; com efeito, sabe-se que os investidores estrangeiros produzem muito menos estrume que aquelas aves não beneficiando, assim, a agricultura portuguesa; as aves são assim como o champô 2 em 1, segundo as sensatas e sábias declarações do      Ministro da Agricultura.

      Há mesmo quem afirme, como o ministro Augusto Santos Silva, que as cegonhas, este ano, nem sequer chegaram a sair de Portugal, demonstrando, assim, um notável desejo de cooperação estratégica com o governo; no entanto, algumas vozes (maldosas!) da oposição de direita insinuaram que esta permanência das cegonhas se deve apenas ao facto de esperarem serem contempladas com algumas das milhares de nomeações politicas que  todos os dias enchem as páginas do Diário da República.

      O próprio ministro Luis Amado, essa biblica figura governamental, já mandou encerrar várias embaixadas e consulados, pois não há capacidade de resposta para tantos pedidos de vistos de entrada no país apresentados pelas mais diversas espécies de aves, canoras e não canoras, desejosas de usufruírem as maravilhosas condições oferecidas pelo modelo do nosso estado social.

     


 


Março 14 2007

                 

      O Diário de Notícias de ontem dá conta de uma lei que o Imperador César dos Açores fez aprovar no Parlamento Regional pela sua maioria "socialista".

      Nela, o discreto mas eficiente Imperador, coloca-se acima do Primeiro Ministro no protocolo de todas as cerimónias organizadas pelo Governo Regional, logo abaixo do Presidente da República e do Presidente da Assembleia da República!

      Recorde-se que a Lei das Precedências do Protocolo do Estado, aprovada na Assembleia da República no ano passado atribuía aos presidentes dos governos regionais o 15º lugar no Protocolo do Estado.

      José Sócrates,  que beneficiou os Açores em detrimento da Madeira no Orçamento de Estado, terá de seguir atrás do sr. César se quizer ir aos Açores ver como são aplicados os fundos que nós, continentais, para lá enviamos.

      Se isto tivesse acontecido na Madeira do A. J. Jardim tinha caído o carmo e a trindade, a comunicação social tinha feito um escândalo e o Eng.º tinha vindo à TV declarar, enfáticamente, que a lei era para ser cumprida por todos e em todo o território nacional.

     Assim, viva o "xoxialismo" e o corsário das ilhas!

                

         


     


mais sobre mim
Março 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
16

23
24

25
28
29
30
31


links
pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO