Em gestão corrente ...como o País...

Fevereiro 28 2007

                

  • As receitas totais do Estado em 2006 cresceram 8,3% relativamente a 2005 (1,75 superiores ao orçamentado).
  • O IVA cresceu 6,2% mas foi inferior em 1,5% relativamente ao orçamentado, apesar da subida da taxa de 19 para 21%.
  • Se tivesse sido uniforme a maior eficácia da máquina fiscal e atendendo a que o PIB cresceu mais que o previsto, seria de esperara uma muito maior subida do IVA.
  • O Estado gastou mais 2,4% que em 2005 (corresponde a uma manutenção em termos reais).
  • Todavia as despesas correntes aumentaram não só em termos reais como em relação ao previsto no orçamento.
  • Em contrapartida, o investimento público teve uma redução brutal de 7,4% (!) com os efeitos negativos correspondentes no crescimento da economia.
  • O Ministro das Finanças (e José Sócrates!) estão muito satisfeitos  com um défice orçamental abaixo dos 4,6 do PIB! 

Mas atenção:

  1. O défice diminui à custa de mais e maiores impostos (cada vez sacam mais do seu bolso);
  2. O "monstro" cada vez gasta mais;
  3. O investimento público cada vez é menor (mas mesmo assim não desistem dos elefantes brancos - Ota e TVG).

Nota:

       Os elementos mencionados foram retirados do texto " A hibernação do monstro" de Manuel Leite Monteito, Professor da FCEE-Católica, publicado no caderno de economia do último Expresso.

 



Fevereiro 28 2007

 

                                                           

       

A avózinha e a capuchinha, 2002

                          acrilico s/ tela, 95x127                          

 


 

 

 

emgestaocorrente às 11:12

Fevereiro 28 2007

 

                                                             

 

UE 25        

Portugal
Familias c/ acesso à Internet

51

35

Exportações de produtos de alta tecnologia

18

8

Abandono escolar

5,1

39,2

Notas:

  1. Os valores referem-se a percentagens do total.
  2. O nº de familias portuguesas c/ acesso à Internet é apenas de 69% da média da União Europeia a 25 (inclui os países da "ex-cortina de ferro").
  3. O peso das exportações de produtos de alta tecnologia no valor total das exportações é, em Portugal, apenas 44% da média da UE25.
  4. O abandono escolar é, em Portugal, 7,7 vezes superior à média UE25!!!
  5. Os dados foram retirados de um texto ("Mais uma oportunidade perdida?") publicado por Manuel José Vilares, Prof. Catedrático da Univ. Nova de Lisboa, no caderno de economia do último Expresso.

 


 


mais sobre mim
Fevereiro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
13
15
17

18
19
20
21



links
pesquisar
 
WEBOSCPE
Colocado a 1/10/2008
subscrever feeds
blogs SAPO