Em gestão corrente ...como o País...

Setembro 25 2008

Já tão perto da eternidade

 

 

Paul Gustave Fischer - Sunbathing in the Dunes (1916)

Já tão perto da eternidade
abria-se, entre grãos de areia
e o vento suave vindo do mar,
a precisa imagem que aos deuses
oferece o precário paraíso.

Do mar, não havia sussurro,
nem a sombra maculava a branca pele
que aos olhos rasgava.

Deusas de luz assim tão luminosa
descansavam da penosa imortalidade
e tudo na calma da tarde se incendiou:
a água tinta de azul, o céu tisnado de branco,
a erva que o vento inclinava
ou os corações: ao tempo abandonavam
a exausta melancolia.

Tão perto da eternidade
eram os dias que Agosto trazia.

 

 

     

 

   Rapinado de "A Ver O Mundo"

      


 


mais sobre mim
Fevereiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28


links
pesquisar
 
WEBOSCPE
Colocado a 1/10/2008
blogs SAPO