Em gestão corrente ...como o País...

Janeiro 28 2007


     

     Segundo Maria José Gonçalves, investigadora, Portugal detinha o maior número de mulheres empresárias da União Europeia (a 15), com base no relatório Labour for survey " (Eurostat) de 2002 - o último conhecido.

      Aquela investigadora da Universidade Nova de Lisboa, citada pelo Diário de Noticias de 25/01/2007, aponta, no entanto, alguns obstáculos ao empreendedorismo feminino no nosso país: dificuldade de conciliar a vida profissional com a familiar e doméstica, a falta de auto-estima e de confiança, a escolha frequente de negócios ligados aos serviços e a pouca utilização de novas tecnologias, sendo este último aspecto comum aos homens empresários portugueses.

      Um outro dado curioso que Maria José Gonçalves refere é que as mulheres portuguesas com curso superior não são mais empreendedoras nem melhor empresárias do que as que possuem níveis de instrução inferiores.

      Esta constatação baseou-se num programa iniciado em 2002, com base nos Centros de Emprego, para mulheres com pelo menos o 9º ano de escolaridade, desempregadas e que tinham uma ideia de negócio ou de criar o seu próprio emprego.

      Houve 42 propostas de empresas e apenas 1 desistência por doença; as 41 empresas criadas (10 no Norte, 21 no Centro e 10 no Alentejo) estão em actividade e reflectem o papel tradicional das mulheres na sociedade: jardins de infância, apoio a idosos, cabeleireiras, lojas de arte e decoração; no entanto, o Centro houve 5 apostas em empresas de engenharia, novas tecnologias e fiscalização de obras.

     

emgestaocorrente às 16:02

mais sobre mim
Janeiro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

26
27

31


links
pesquisar
 
WEBOSCPE
Colocado a 1/10/2008
blogs SAPO