Em gestão corrente ...como o País...

Dezembro 05 2010

 

   O governo decretou uma redução de ordenados, para o próximo ano, para uma parte substancial dos funcionários públicos.

   Carlos César, governador dos Açores, já declarou públicamente que não vai cumprir essa determinação nas terras so seu domínio.

   O Presidente da República veio a público declarar que essa decisão era injusta pela desigualdade que criava entre funcionários do continente e açorianos e, provavelmente anticonstitucional.

   O Primeiro Ministro, com o ar empertigado de sempre, assegurou que as determinações do governo eram para cumprir mas os Açores são uma região autónoma e nem lhe passava pela cabeça (se é que a tem) imiscuir-se na vida interna açoriana...!!!

   O Ministério das Finanças, com a mesma certeza com que afirma há 6 anos que os impostos não vão subir e que o PIB vai aumentar,

assegura a sua certeza de que a lei é para cumprir em todo o País.

   O poeta Alegre, candidato presidencial, considera um disparate o que o Presidente afirmou, cala-se sobre o que Sócrates e Teixeira dos Santos disseram (essencialmente o mesmo que Cavaco) e acha muito bem que haja 2 pesos e 2 medidas para a mesma situação!

 

   PS: Carlos César foi  o primeiro apoiante do poeta Alegre nesta sua candidatura e, consta, seu grande financiador!

           Coincidências...!!!

 



mais sobre mim
Dezembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


links
pesquisar
 
WEBOSCPE
Colocado a 1/10/2008
blogs SAPO