Em gestão corrente ...como o País...

Dezembro 04 2008

   

   Jorge Carreira Maia, "A Ver o Mundo", de certo modo tem razão quando escreve:

As causas da única e verdadeira oposição

 

 

É muito curioso que certos blogues dados à política se recusem a assinalar o óbvio: a verdadeira e a mais frontal oposição a este governo vem dos professores. Parece ser o único grupo social que percebeu a essência da política socratista: o vazio, o niilismo, a destruição de qualquer coisa que ainda funcione. É provável que muitos e muitos professores, talvez a maioria, não tenha sequer consciência plena do que está a fazer. Mas o instinto docente, aquilo que leva cada um a enfrentar a sua profissão, foi um poderoso sinalizador de que não é possível continuarmos na destruição de valores essenciais para as nossas sociedades: a disciplina, a ordem, o trabalho, o reconhecimento do mérito. Os professores podem honrar-se de estar a defender os valores essenciais que a comunidade depositou nas suas mãos para transmitir às novas gerações. Nunca o niilismo foi tão arrogante, nunca a destruição dos valores essenciais a transmitir às novas gerações foi tão longe, como com o actual governo. Nunca um grupo social foi tão claro na defesa dos valores essenciais. O que está verdadeiramente em causa é muito mais do que o método de avaliação de professores, a divisão artificial de uma carreira ou um Estatuto corporativo. O que está em causa é a defesa dos valores essenciais que permitem que a nossa comunidade continue a existir no futuro. O que está em causa é fazer frente ao niilismo que avança ferozmente e que tem neste governo um agente esforçado e dedicado.

 

 

  


 

emgestaocorrente às 19:16

mais sobre mim
Dezembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
12

14
15
16
17
18
19
20

26

28
29
30
31


links
pesquisar
 
WEBOSCPE
Colocado a 1/10/2008
blogs SAPO