Em gestão corrente ...como o País...

Outubro 01 2011

 

   Nos outros países as fundações são criadas para distribuir serviços ou bens à população ou a sectores populacionais com a herança, parte da herança ou da fortuna de gente endinheirada que pretende deixar uma marca para o futuro ou humanizar a sua imagem.

   Em Portugal, muitas fundam-se para sacar dinheiro ao estado, ou seja aos contribuintes, com a prestimosa e amável colaboração dos governos.

   A Fundação Mário Soares beneficia de instalações públicas, reconstruídas com dinheiros públicos.

   A Câmara Municipal de Lisboa subsidia essa Fundação com 50 mil € anuais.

   A Câmara está sobrendividada e à beira da falência técnica.

   O país está sobrendividado e à beira da falência técnica.

   A Câmara de Lisboa pretende aumentar em mais 15 mil € o subsídio à Fundação Mário Soares, este ano, em plena crise!

   Assim vai a crise no nosso País!

  



Outubro 01 2011

À flor da  vaga

Nas róseas ondas quando o amanhecer
Carmina a areia, entre rochas altas
Banham-se as belas. Vem amigo ver,
Flutuar meu cabelo à flor das águas.

Ó vem,sedento ! Amigo,vem beber
A água que do cabelo me escorrer.

No mar que à areia nácar vem render,
Entre altas rochas, raiando a madrugada,
Banham-se as belas. Vem amigo ver
Meus ombros flutuar à flor da vaga.
ó vem sedento!Amigo,vem beber
A água que dos ombros me escorrer.

Na vaga que de brilho a areia asperge
Entre altas rochas, quando a manhã desponta
Banham-se as belas. Vem amigo ver
Meu seio flutuar à flor da onda.
Ó vem, sedento!Amigo,vem beber
A água que do seio me escorrer.


Natália Correia
emgestaocorrente às 09:23

mais sobre mim
Outubro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29



links
pesquisar
 
WEBOSCPE
Colocado a 1/10/2008
subscrever feeds
blogs SAPO