Em gestão corrente ...como o País...

Fevereiro 23 2009

   

 Gosto, francamente, disto:

uma negra crescida no sul de Espanha

cantando flamenco

à maneira de jazz!

emgestaocorrente às 22:49
Tags:

Fevereiro 19 2009

     

     

Desenho a tinta da china

   


 

emgestaocorrente às 12:19

Fevereiro 16 2009

      

 

"Vou-me embora, vou para o sul"

Lápis de cor, colagens e guache s/ papel Canson,

30x21, 2007

   


 

emgestaocorrente às 22:00

Fevereiro 16 2009

                                                        

 

"O lugar do homem"

Lápis de cor, colagens e guache s/ papel Canson

30x21, 2008


 

emgestaocorrente às 21:50

Fevereiro 16 2009

   

Há dias

    

   Há dias em que julgamos

   que todo o lixo do mundo nos cai

   em cima. Depois

   ao chegarmos à varanda avistamos

   as crianças correndo no molhe 

   enquanto cantam.

   Não lhes sei o nome. Uma

   ou outra parece-se comigo.

   Quero eu dizer: com o que fui

   quando cheguei a ser

   luminosa presença da graça,

   ou da alegria.

   Um sorriso abre-se então

   num verão antigo.

   E dura, dura ainda.

    

Eugénio de Andrade, in

"Os lugares do lume", 1998

      


 


Fevereiro 16 2009

      


 

emgestaocorrente às 11:20

Fevereiro 16 2009

              

click to comment click to comment click to comment click to comment click to comment click to comment click to comment click to comment click to comment click to comment click to comment click to comment click to comment click to comment click to comment click to comment

      


 

emgestaocorrente às 11:16

Fevereiro 13 2009

   

Folhas novas

  

   Fins de fevereiro. Saí para te esperar. Vi folhas novas num arbusto da alameda - isso mesmo, aquele que dá os copos, que à note cheiram alto - e senti-me rejuvenescido. Voltei para casa e até me esqueci de ver o correio.

  

Ruy Belo, in

"Obra Poética de Ruy Belo" - "Homem de palavras", Ed. Presença, Lisboa 1997.

  


 

emgestaocorrente às 11:23

Fevereiro 08 2009

   

Canção

  

   Tu eras neve.

   Branca neve acariciada.

   Lágrima e jasmim

   no limiar da madrugada.

   

   Tu eras água.

   Água do mar se te beijava.

   Alta torre, alma, navio,

   adeus que não começa nem acaba.

   

   Eras o fruto

   nos meus dedos a tremer.

   Podíamos cantar

   ou voar, podíamos morrer.

    

   Mas do nome

   que maio decorou,

   nem a cor

   nem o gosto me ficou.

    

Eugénio de Andrade, in

"Até amanhã"

     


 

emgestaocorrente às 12:41

Fevereiro 08 2009

    

  De "Corte na aldeia", a vida como ela é:

Pelo mistério

 



Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca.

Arnaldo Jabor

    


 

emgestaocorrente às 11:40

Fevereiro 08 2009

´      

   Via "Corta-fitas", uma cantora que desconhecia mas que vale a pena.

        

emgestaocorrente às 11:20
Tags: ,

Fevereiro 08 2009

  

   Jorge Carreira Maia no indispensável "A ver o mundo":

Causas da esquerda

 

 

«O secretário-geral do PS, José Sócrates, classificou hoje em Coimbra a regionalização e o casamento entre homossexuais como bandeiras que identificam o Partido Socialista com a esquerda progressista e a esquerda do povo.» Por muito que medite, ainda não consegui compreender por que razão o "casamento" entre homossexuais é uma questão de esquerda ou de direita. Mas se o Partido Socialista e o seu magnífico chefe acham, quem sou eu para recordar que a orientação sexual ou os negócios afectivos não têm cor política. Dir-me-ão: a permissão do casamento é uma bandeira de esquerda, como salienta Sócrates. Mas a esquerda não viu durante muito tempo o casamento como algo que fazia parte das estruturas jurídicas reaccionárias e opressoras? Não será a extensão do casamento aos pares homossexuais a extensão da opressão àqueles que são livres? Quanto à regionalização o problema é idêntico. Por que razão o retalhar do país em feudos será uma questão de esquerda? Será que Sócrates se está a preparar para acolher no seu partido o dr. Luís Filipe Menezes e o autarca-poeta Mendes Bota?
      

 

emgestaocorrente às 10:59

Fevereiro 08 2009

       

   José Pacheco Pereira no "Abrupto":

     

          


(JPP)

 

AS BIOGRAFIAS DO NADA

Clicar para aumentar.
Não é crime nenhum não ter biografia "antifascista", em particular quando se era demasiado novo para se perceber em que país é que se vivia. Mas existe a mania de encontrar sempre algum obscuro traço de oposição ao regime, uma legitimidade a anteriori no antes do 25 de Abril. Esse exercício existe no PSD, onde já tem levado a situações um pouco caricatas, mas é mais comum no PS. Já Guterres, que nunca teve qualquer vislumbre de oposição e que, bem pelo contrário, estava a iniciar uma carreira de jovem quadro tecnocrático no regime, atribuía-se uma vago "trabalho social" que manifestaria a sua insatisfação, logo o embrião de um embrião de um embrião de oposição a Salazar e Caetano. Agora é Sócrates que, supostamente, se "deliciava" junto com o pai na leitura dos "livros incómodos para o regime", encomendados através da Seara Nova, como refere hoje uma reportagem na revista NS distribuída com o Diário de Notícias e Jornal de Notícias. Coitado do jovem José Sócrates, então com 15 ou 16 anos, a "deliciar-se" com os sérios e macambúzios livros da Seara Nova... Será que quem disse, ou quem escreveu isto, faz mesmo ideia que livros eram esses? Será que quem disse ou quem escreveu isto, faz mesmo ideia que a expressão "deliciar" é um completo absurdo para descrever a atitude de alguém que, antes do 25 de Abril, lia "livros incómodos para o regime"?

O problema destas biografias de gente sem biografia, biografias do nada, é que se enchem de factos irrelevantes e triviais, interpretados de modo a construir uma "imagem", quando não há nada de interessante para essa construção. A não ser mostrar como se pode ter sucesso no plano político com pouco mais que nada de vida ou nada na vida. E Sócrates está longe de ser único.

    


 

emgestaocorrente às 10:53

Fevereiro 05 2009

  

Na margem de um rio

 

    

   São assim os amigos, frágeis, como dunas.

   Altas labaredas os consomem

   e dizem nomes, recados de amor.

    

   Nada os habita quando damos as mãos,

   os rostos recortados no frio azul

   para reparar o que nos une e o que nos afasta.

    

   São assim os amigos, vêm

   com uma ferida móvel entre os dedos

   juto de mim. Perdidos eu os encontro,

   aos amigos,ao que por ser frágil perdura

   como uma claridade um nome branco.

   

Francisco José Viegas, in

"Metade da VIda", Ed. Quasi, Lisboa, 2002.

    


 

emgestaocorrente às 16:19

Fevereiro 04 2009

        

A meu favor

   

   A meu favor

   Tenho o verde secreto dos teus olhos

   Algumas palavras de ódio algumas palavras de amor

   O tapete que vai partir para o infinito

   Esta noite ou uma noite qualquer

  

   A meu favor

   As paredes que insultam devagar

   Certo refúgio acima do murmúrio

   Que da vida corrente teime em vir

   O barco escondido pela folhagem

   O jardim onde a aventura recomeça.

    

Alexandre O'Neill, in

"Poemas de Amor", org. Inês Pedrosa,

Publ. D. Quixote, Lisboa, 2003.

   


 

emgestaocorrente às 16:06

Fevereiro 02 2009

         

Depois da miséria nacional

contida nos 2 posts anteriores,

apetece recordar,

quem não fazendo títulos de jornal,

justifica algum orgulho pátrio;

de novo, em memória do

Mestre Martins Correia,

mestre das coisas da vida e da arte.

(2 esculturas em bronze policromado)

     

 

emgestaocorrente às 22:35

Fevereiro 02 2009

     

  Meia dúzia de titulos tirados ao acaso, na comunicação social de hoje, dão-nos bem  ideia do estado a que o nosso país chegou após os últimos 13 anos de desgoverno (dos quais 10 foram do PS).

  Universidades que encerram, intermitentemente, para poupar dinheiro; delinquentes já aos 10 anos; clientes que pedem preços e saldos às prostitutas (até esta "actividade" está em crise!); assaltos à mão armada por todo o país e constantemente; mulheres a conduzir quase em coma alcoólico; milhares de desempregados (500.000?) e milhares de "ainda" empregados, mas que não recebem salários; reuniões de emergência para fazer face à subida constante dos assaltos a casas; "doutoramentos" (!!!) comprados  na net (atenção "Eng.º" Sócrates, já pode comprar um doutoramento para juntar à sua "licenciatura" dominical!) e, finalmente, mais violência mais violência!!!

   Ora tomem e orgulhem-se do nosso país!

 

crise financeira 

Para poupar Universidade do Minho encerrou duas semanas

<input ... >Hoje às 11:31

A reitoria da Universidade do Minho encerrou durante 15 dias, nas semanas do Natal e do Ano Novo, mantendo a funcionar apenas os serviços imprescindíveis. O pró-reitor, João Monteiro, afirma que a poupança foi significativa, mas sublinha que não é um bom sinal.

 

("TSF" de hoje)

 

 

Faro: Professora agredida à dentada por aluno de 10 anos


Um aluno, com 10 anos, do 5º ano de uma escola em Faro agrediu à dentada uma professora, um caso que envolveu a polícia e do qual a docente pretende apresentar queixa nos próximos dias, disse a própria à Lusa.

 

("Diário Digital" de hoje)

 

 

 

02 Fevereiro 2009 - 00h30
Prostituição: Custos elevados em casas levam mulheres para a rua

Clientes querem sexo mais barato

É uma actividade como tantas outras e está igualmente a sofrer com a crise financeira. As dificuldades no negócio do sexo no Algarve estão a levar dezenas de prostitutas para as estradas, com destaque para a EN125 – a principal via da região turística – onde cerca de 20 mulheres estão a oferecer serviços sexuais.
 

Os números, ao que o CM conseguiu apurar, são bastante reveladores e apontam para a quase duplicação das mulheres a escolherem as estradas para ganhar a vida a vender o corpo. A razão é simples: "Os clientes querem sexo cada vez mais barato e trabalharem em apartamentos começa a custar muito dinheiro", justificou Daniela ao CM, uma estrangeira ligada ao negócio do sexo em apartamentos da região.

Segundo dados apurados pelo nosso jornal através do MAPS – Movimento de Apoio à Problemática da Sida –, há neste momento nas ruas da região cerca de 150 mulheres a prostituir-se. Portimão, Quarteira, Olhão e, recentemente, ao longo da EN125 são as zonas preferidas para o negócio. Em 2007 o número não chegava a 80 mulheres, o que significa que quase duplicou durante o ano de 2008.

("Correio da Manhã" de hoje

 

 

02 Fevereiro 2009 - 00h30
Há cerca de uma semana, o mesmo posto de abastecimento de combustíveis tinha sido roubado por dupla de encapuzados

Assalto armado a bombas

As bombas da Petro-Reiros em Vandoma, Paredes, foram anteontem assaltadas por uma dupla de encapuzados armados de pistolas cerca de uma semana depois do último assalto. Aquela estação de serviço já foi alvo de três roubos em pouco mais de um mês.

 

("Correio da Manhã" de hoje)

 

 

02 Fevereiro 2009 - 00h30
Detida pela GNR em Canelas, Vila Nova de GaiaCondutora apanhada com 3,35 g/l de álcool

 

Uma mulher de 42 anos foi apanhada na madrugada de ontem pela GNR a conduzir com 3,35 g/l de álcool no sangue, quando circulava na freguesia de Lagarteira, Canelas, Vila Nova de Gaia.

 

("Correio da Manhã" de hoje)

 

Três mil trabalhadores com salários em atraso

   

 

Crise. Muitas empresas ainda não pagaram subsídio de Natal

Mais de três mil trabalhadores, empregados em 60 empresas de todo o País, tinham, em Janeiro, os seus salários em atraso, a maioria dos quais referentes ao mês de Dezembro e ao subsídio de Natal.

As empresas das indústrias química, metalúrgica, têxtil, vidreira, do calçado, corticeira, da construção civil e eléctricas estão no topo da lista das empresas em falta.
 
'Homejacking' provoca reunião de emergência


VALENTINA MARCELINO
 
Insegurança. O Gabinete Coordenador de Segurança esteve reunido de emergência para definir estratégias de combate aos assaltos violentos a residências. A reunião aconteceu na quinta-feira, após as forças de segurança reconhecerem que este crime aumentou, sobretudo no Grande Porto e Algarve
 
Teses de doutoramento à venda por 50 mil euros


CARLA AGUIAR
 
 
Ensino Superior. A massificação dos doutoramentos, que triplicaram em dez anos, abriu a porta ao negócio e à falsificação. Vendem-se teses por milhares de euros e alguns são plágios. Só pontualmente é que os professores dão conta de que se trata de cópias, facilitadas pelas bases de dados na Internet

("Diário de Notícias" de hoje)

 

 

Homem baleado

Assalto violento em Gaia

 

Três homens encapuzados e armados assaltaram esta segunda-feira o gerente do Intermarché de Avintes, Gaia, baleando o responsável e roubando cerca de 30 mil euros.

     


 


Fevereiro 02 2009

    

   Do "Correio da Manhã" de hoje uma excelente crónica de António Ribeiro Ferreira; com a devida vénia:

     

      

02 Fevereiro 2009 - 13h08
Estado do Sítio

 

  Lavandaria rosa

 

   O senhor Presidente da República classificou o caso Freeport como um assunto de Estado. É natural que esta afirmação de Cavaco Silva já esteja a ser devidamente analisada pela central de contra-informação rosa que pretende reduzir o processo de Alcochete a uma campanha negra, uma miserável cabala, uma urdidura, uma infame ignomínia montada por uma central que pretende atingir pessoal e politicamente o senhor Presidente do Conselho e, por tabela, decapitar a direcção do Partido Socialista.

   Nada de novo, portanto. A imaginação dos pobres agentes da central de contra-informação rosa anda, manifestamente, pelas ruas da amargura. Imaginam que os bons resultados obtidos no processo de pedofilia da Casa Pia se vão repetir neste caso Freeport. Acontece que as situações são diferentes, a violação de menores não se compara à corrupção ou ao tráfico de influências e, para azar dos contra-informadores, no terreno também anda uma autoridade inglesa, a Serious Fraud Office, que legitimamente quer saber para que bolsos foram parar uns milhões de libras de uma empresa britânica que acabou falida e vendida a baixo preço a um grupo liderado por altas figuras da política norte-americana, com estreitos laços a eminentes figuras deste sítio corrupto, manhoso, pobre, deprimido e obviamente cada vez mais mal frequentado.

   É evidente que a estupidez e tacanhez dos agentes da central de contra-informação vai ao ponto de negar legitimidade às autoridades ingleses de investigar personalidades lusas, sejam elas quais forem, suspeitas de ter participado de forma criminosa no processo de licenciamento do Freeport. É evidente que a central de contra-informação tem alguns pequenos problemas. Não conseguiu explicar até agora porque é que o Ministério Público luso decidiu entrar numa empresa e numa casa de um tio do senhor Presidente do Conselho e tenta atirar para o caixote do lixo uma interessante conversa entre tio e sobrinho em que é denunciada uma tentativa de extorsão de dinheiro.

   É obvio que os e-mails enviados pelo primo aos promotores a pedir contrapartidas e as mensagens destes para a empresa a justificar o pedido de avultadas verbas para subornos são, para os contra-informadores, não factos mas apenas peças da tal campanha negra. Neste sítio, pelos vistos, não há corruptos e corruptores. Só há gente que fez fortunas por milagre e uns tantos almocreves que fazem autênticos milagres nas lavandarias do regime.

 

António Ribeiro Ferreira, Jornalista

     


 


Fevereiro 01 2009

           

Há mais de 40 anos

cantava-se assim

e namorava-se, em bailes de garagem,

ao som destas canções.

(Que saudades! E os mais novos não terão inveja?).

   

emgestaocorrente às 13:48

mais sobre mim
Fevereiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
14

15
17
18
20
21

22
24
25
26
27
28


links
pesquisar
 
WEBOSCPE
Colocado a 1/10/2008
subscrever feeds
blogs SAPO