Em gestão corrente ...como o País...

Abril 28 2008
                         

        

Gal Costa
essa velha leoa (ou tigreza?) brasileira
uma vintage
no verão de 2006,
nos Países Baixos
   
emgestaocorrente às 21:51

Abril 28 2008
                

Cowboy Junkies - Sun Comes Up
     
O grupo canadiano
filmado em Janeiro de 2007
  
emgestaocorrente às 21:32

Abril 25 2008

     

Escultura, 1960

    


emgestaocorrente às 11:36

Abril 25 2008

      

Este homem que esperou

   

Este homem que esperou

humilde em sua casa

que o sol lavasse a cara

ao seu desgosto

  

Este homem que esperou

à sombra de uma árvore

mudar a direcção

ao seu pobre destino

    

Este homem que pensou

com uma pedra na mão

transformá-la num pão

transformá-la num beijo

    

Este homem que parou

no meio da sua vida

e se sentiu mais leve

que a sua própria sombra

   

António Ramos Rosa, in

"Viagem através de uma nebulosa", Ed. Ática, 1960

    


 

  

emgestaocorrente às 11:26

Abril 25 2008

    

Alentejo

    

A luz que te ilumina,

Terra da cor dos olhos de quem olha!

A paz que se adivinha

Na tua solidão

Que nenhuma mesquinha

Condição

Pode compreender e povoar!

O mistério da tua imensidão

Onde o tempo caminha

Sem chegar!...   

   

Miguel Torga, 1974, in

"Antologia Poética"

 


emgestaocorrente às 11:08

Abril 17 2008

       

    

Escultura de Jorge Vieira, 1956

    

 


emgestaocorrente às 19:34

Abril 17 2008

Ternura

      

Desvio dos teus ombros o lençol,

que é feito de ternura amarrotada,

da frescura que vem depois do sol,

quando depois do sol não vem mais nada...

      

Olho a roupa no chão: que tempestade!

Há restos de ternura pelo meio,

como vultos perdidos na cidade

onde uma tempestade sobreveio...

     

Começas a vestir-te, lentamente,

e é ternura também que vou vestindo,

para enfrentar lá fora aquela gente

que da nossa ternura anda sorrindo...

     

Mas ninguém sonha a pressa com que nós

a despimos assim que estamos sós!

     

David Mourão-Ferreira, in

"Obra Poética"

   

 


emgestaocorrente às 19:07

Abril 17 2008

                     

   

Prepare-se para uma noite de tempestade.

Acenda a lareira,

feche as persianas,

tire um Porto da garrafeira

e ouça Norah Jones

    


 

 

emgestaocorrente às 19:00

Abril 16 2008

                    

            

 No Central Park de Nova York,

nos anos 80,

perante um milhão de pessoas

(vintage dos anos 60)

      



Abril 16 2008

                        

                      

Dá gosto viver em Portugal, ditosa pátria amada!

          

 


emgestaocorrente às 19:24

Abril 15 2008

      

   Rui Gomes da Silva é um dos muitos deputados anónimos que decoram a Assembleia da República há várias legislaturas sem que ninguém dê por eles; neste caso , perpetua-se no grupo parlamentar do PSD.

   Ninguém lhe conhece uma ideia para o país.

   Durante anos, intermitentemente, e com longos intervalos, o seu nome apenas aparecia ligado a movimentos de facções no Benfica.

   Com a ascenção de Pedro Santana Lopes, o seu nome apareceu como seu indefectível, manobrando, na sombra, o caminho do seu protector.

   Nas circunstâncias conhecidas (fuga de Durão Barroso  para o El Dorado europeu), PSL ascendeu a primeiro ministro e o seu fiel sevidor a ministro de qualquer coisa (alguém se lembra?).

   Continuou o seu silêncio ensurdecedor sobre o país e os seus rumos (ou falta deles).

   Um dia, farto de ser mais um anónimo a quem ninguém ligava importância, aproveitou uma ida a Viseu para dizer uns dislates sobre televisão e Marcelo Rebelo de Sousa.

   Caíu o Carmo e a Trindade e o ilustre desconhecido virou capa de revista e de jornal. Pelo ridículo? Não interessa, falou-se dele!

   Regressado ao limbo dos desconhecidos anónimos, anteviu o regresso à ribalta com a candidatura de Luis Filipe Meneses à presidência do PSD.

   Tornar-se uma sombra obcessiva de LFM aconteceu num ápice.

   Com o mesmo fervor com que corria atrás de PSL passou a seguir a sombra de LFM; e apesar do seu servilismo ter sido recompensado com um lugar de topo na cupula politica do PSD, a verdade é que a ninharia politica que era, ninharia politica continuou.

   Assim, como ganhar protagonismo e agradar ao chefe?

   Um dia, soube por uma personagem igual à sua, com a única diferença de ser do Porto (alguém reteve o seu nome? - Branquinho, parece), que uma senhora chamada Fernanda Câncio, jornalista do Diário de Noticias, cuja principal notoriedade parecia ser a de manter uma relação de namoro (?) com o "Eng.º" José Sócrates, iria ser contratada para colaborar num programa da RTP.

   Apesar da RTP, como aliás as outra televisões, estar cheia de nulidades, aqui d'El Rei que esta era uma nulidade que não podia ser contratada!

   E porquê? Porque fazia propaganda do governo e namorava com o primeiro ministro!

   Francamente! O 1º argumento não estava demonstrado, visto que ainda não foi transmitido qualquer programa; não passa, pois, de um processo de intenções, o que é democráticamente condenável; o 2º é ridículo e impróprio de uma mente sã.

   Assim, com colaboradores destes, meu caro Luis Filipe Meneses, não é preciso ter inimigos e o Sr. Pinto de Sousa estará descansado com os resultados das próximas eleições.

    

   PS (abrenúncio!):

   Declaração de interesses:

  • Sou militante do PSD.
  • Apoiei e dei o nome e a cara por Luis Filipe Meneses.
  • O último que apoiei foi Marcelo Rebelo de Sousa que, não sei porquê, se demitiu antes das eleições que teria ganho (até Durão as ganhou!) e o presente e futuro de Portugal seriam, decerto, mais risonhos.
  • Faço minhas as palavras de Ângelo Correia.   


emgestaocorrente às 21:31

Abril 15 2008
       
   Laurinda Alves, no seu blogue, publica hoje o post  que a seguir se rapina com a devida vénia e concordância ( e à atenção de LFM!)
Mulheres no governo em Espanha

 

É impossível ficar indiferente à constituição do novo governo de Zapatero. Anunciado ontem oficialmente perante uma bateria de jornalistas, fotógrafos e câmaras de TV, ficámos a saber que há mais ministras do que ministros e que, pela primeira vez em Espanha, há uma mulher na pasta da Defesa.

 

Carme Chacón, 37 anos, grávida de 7 meses, foi a estrela do dia. Passou revista às tropas perfiladas com o seu antecessor ao seu lado, e soube manter a pose e o aprumo que a circunstância exigia. A passagem de testemunho entre ministros da Defesa teve um impacto brutal em quem assistiu. Primeiro pela circunstância de Carme ser mulher e depois por estar à espera de um filho que nasce daqui a dois meses.

 

Esta primeira imagem oficial de Carme Chacón fez disparar instantaneamente a popularidade de Zapatero e do seu novo governo. Mas houve mais! Zapatero apostou forte e decidiu criar uma nova pasta: o Ministério da Igualdade.

 

Bibiana Aído, de 31 anos, é a nova Ministra do novo Ministério da Igualdade e a sua nomeação não deixa de ser igualmente surpreendente. Passe a redundância, a realidade desta nomeação mostra que Zapatero quer ir muito 'à frente' no seu tempo. Por dar lugar e poder às mulheres e por confiar nas gerações mais novas.

 

Os 31 anos de Bibiana Aído e a gravidez evidente (e quase de termo) de Carme Chacón dizem muito nos dias que correm. Embora não seja fã de Zapatero tiro-lhe o chapéu pela ousadia com que rasga o horizonte governamental e institucional. Não só investe na competência e inteligência femininas, como não se importa de 'esperar' que a nova ministra da Defesa tenha o seu filho e fique de baixa nos primeiros tempos. Mais, acredita que após o parto Carme continua a ser a mulher mais apta para o serviço.

 

Zapatero contraria assim a lógica em vigor em muitas empresas, que desaconselham as mulheres a terem filhos para poderem evoluir na carreira e serem produtivas. Pobres empregadores estes que acreditam que uma mulher é mais produtiva e mais eficiente se a sua vida pessoal e a sua evolução profissional forem condicionadas (ou mesmo prejudicadas) pelo facto de quererem constituir família.

  

Gostei do que vi ontem e fico atenta à performance das novas ministras espanholas e destas duas em particular.  



publicado por Laurinda Alves às 12:01

Carme Chacón será ministra de Defensa

     



Abril 15 2008
          
   Rapinado, com uma gargalhada, do 31 DA ARMADA
Ai, como eu adoro o Eça!!!


publicado por Sofia Bragança Buchholz às 00:05
     


Abril 14 2008

                   

     

 Dois velhos canastrões no Royal Albert Hall

em 1997

com a qualidade vintage

     

 


emgestaocorrente às 20:35

Abril 14 2008

 

   Do "Público" de hoje:

       

 

Coordenador nacional dos Cuidados de Saúde Primários pede demissão à ministra Ana Jorge
       

14.04.2008, Margarida Gomes
      

O coordenador nacional da Missão para os Cuidados de Saúde Primários (MCSP), Luís Pisco, apresentou a sua demissão do cargo, considerando ser "incapaz de levar para a frente a tarefa de reconfiguração dos centros de saúde", mas a ministra da Saúde, Ana Jorge, está a tentar demovê-lo.
Numa reunião na segunda-feira da semana passada com toda a equipa da unidade de missão, incluindo cinco coordenadores regionais, Luís Pisco declarou, em relação à implantação dos Agrupamentos de Centros de Saúde (ACES): "Somos mais um problema do que solução".
Confrontado ontem pelo PÚBLICO, Luís Pisco confirmou que apresentou a sua demissão à ministra da Saúde, mas recusou revelar as razões que o levaram a tomar a decisão. "Esta não é a altura para prestar mais declarações sobre essa questão, até porque amanhã [hoje] vou ter uma reunião com a ministra para tratar desse assunto", afirmou.
Na reunião de segunda-feira, Pisco comunicou a intenção de se demitir do cargo, dando conta de "problemas internos" ao nível da Missão para os Cuidados de Saúde Primários e "outros "do Ministério da Saúde" que entendia poderem ser de per si resolvidos, mas "em conjunto previa de difícil ou impossível solução".
O coordenador da missão nacional iniciou a reunião justificando a ausência de ordem de trabalhos com a necessidade de esclarecer a sua posição pessoal face às duas tarefas da MCSP: a concretização das Unidades de Saúde Familiares(USF) e a reconfiguração dos Centros de Saúde através da criação dos ACES.
De acordo com a acta da reunião a que o PÚBLICO teve acesso, Luís Pisco comunicou a intenção de "apresentar nesse mesmo dia ou no dia seguinte" a sua demissão à ministra da Saúde, ficando dependente do resultado desta reunião as condições e prazos para a cessação das actividades da MCSP, nomeadamente no que se refere às USF de modelo B.
Nessa reunião esclareceu que, enquanto coordenador da MCSP, não conseguia cumprir a reconfiguração dos Centros de Saúde.
"Por culpa própria, eu não tenho condições para ir ao encontro da implementação das ACES e com estas pessoas será muito difícil; sem elas também, será difícil". Apesar de reconhecer a necessidade destes Agrupamentos, enquanto ponto essencial para a concretização e desenvolvimento da reforma dos centros de saúde primários, declarou "não ter condições pessoais nem estar disposto a mediar eventuais estratégias divergentes com as administrações regionais de saúde (ARS)".
      
   Os Cuidados de Saúde Primários (CSP) - Centros de Saúde e suas extensões, deviam ser a base do Serviço Nacional de Saúde (SNS).
   Do seu bom funcionamento depende, essencialmente, o estado de saúde dos portugueses, sob o ponto de vista macro (dos grandes números).
   É ao nível dos CSP que se notam as maiores deficiências do SNS; não só a nível de recursos humanos, como de equipamentos, como de instalações.
   A pirâmide que devia representar o SNS está completamente invertida.
   Sendo (deveriam ser...!) os CSP a base desta pirâmide, a verdade é que tanto em recursos humanos, como em equipamentos eles constituem apenas o vértice.
   Por outro lado, não havendo autonomia administrativa, nem financeira nem órgãos dirigentes com formação e com instrumentos de gestão, os CSP navegam à vista, sem rumo e ao sabor das vontades e caprichos individuais, multiplicando as qualidades de muitos dos seus prestadores mas também as insuficiências e ineficiências de muitos outros que, libertos de um cadeia hierárquica, administrativa e técnico-cientifica, aproveitam, em benefício pessoal, a anarquia em que o sistema vive.
   Os hospitais, que deviam ser o cume da pirâmide, resolvendo com recursos e meios técnicamente avançados os problemas daquela percentagem de doentes que fogem ao âmbito de resolução dos CSP, ponto de vista micro, acabam, por força das circunstâncias, em substituir (sem vantagem para ninguém!) os CSP.
   Muitos dos problemas que os hospitais enfrentam não são estruturais mas apenas conjunturais,devido ao estado em que se encontram os CSP.
   O caos em que vivem os serviços de urgência são, essencialmente devidos ao deficiente funcionamento dos CSP.
   
   Dito isto:
     
    Alguém percebeu  alguma coisa do que veio descrito na noticia que se publica acima?
   Sabendo-se que ao Dr. Luis Pisco não falta bom senso, nem calma, nem poder de encaixe, nem experiência na direcção dos mais variados dominios de actividade - sindicatos, assossiações profissionais, organismos de topo da administração pública, sabendo-se que já ocupa este cargo há cerca de 3 anos e que esta missão parecia ser a sua "cereja em cima do bolo", o que o leva agora, súbitamente, e após a mudança de ministro a pedir a demissão e com declarações ininteligiveis?
      
   E já agora: desde que esta ministra tomou posse as demissões no topo da máquina do ministério não páram; dia sim, dia não alguém se demite! (Presidente do INEM, Coordenador das doenças-cardio-vasculares Coordenador das doenças oncológicas, Coordenador dos transplantes, etc.).
   Não há semana em que não ocorram baixas no jet set médico nacional!
   Que se passa sr.ª Ministra?
      
  

Abril 14 2008

         

   Um excelente editorial de José Manuel Fernandes no "Público" de hoje.

   A ler na totalidade.

       

Uma coisa é combater a fraude e a evasão fiscal. Outra coisa é cobrar impostos sem conta, peso e medida.

...    

Em Portugal, criou-se a ideia de que todos fogem ao fisco excepto os trabalhadores por conta de outrem, que não podem fugir. Esse discurso levou ao aumento da pressão da máquina, mas de forma que também provocou o aumento do número de queixas junto do Provedor de Justiça, que produziu um relatório onde apontou para abusos dos serviços oficiais que resultam, por regra, em prejuízo para o contribuinte.

... 

Mas pouco se fala da forma como o nosso sistema fiscal é draconiano a cobrar juros sobre as dívidas fiscais (fá-lo à taxa usurária de um por cento ao mês, ou seja, numa taxa composta de 12,7 por cento ao ano...) e relapso a repor o que cobrou a mais, aplicando às suas dívidas apenas uma fracção dos juros que cobra. Mas esta é apenas uma das muitas iniquidades de um sistema que trata os cidadãos, por regra, como criminosos até prova em contrário. Sobretudo os que não podem recorrer a advogados, têm menos possibilidades de se defender e conhecem pior a lei, nem chegando a perceber que estão a ser vítimas de uma máquina cada vez mais implacável e, também, injusta.

...

Se não há almoços grátis, também não há milagres, razão pela qual o aumento da carga fiscal suportada pelos portugueses (só com este Governo passou de 22,8 por cento para 24,8 por cento de toda a riqueza gerada no país) não se explica pelo aumento de alguns impostos, mas pela forma como a administração fiscal tem cortado a direito, muitas vezes recuperando dívidas reais, muitas outras maximizando as cobranças para além do que a lei permite.

...

Sobretudo quando, nas repartições de Finanças, as instruções são para não negociar o pagamento em prestações de dívidas fiscais, recomendando antes aos devedores que recorram a empréstimos bancários. E, nos balcões de muitas instituições bancárias, são cada vez mais os contribuintes que, sem terem cometido outro crime para além de estarem a enfrentar mais encargos com os juros da compra da sua casa ou terem visto diminuir os seus rendimentos reais, têm dificuldades em pagar o acerto no IRS. Ou que estão a ir à banca porque o Estado não lhes pagou ainda dívidas mas já lhes está a cobrar o imposto sobre verbas que não receberam, como também acontece.

...

emgestaocorrente às 18:20

Abril 10 2008

     

As primeiras chuvas

     

As primeiras chuvas estavam tão perto

de ser música

que esquecemos que o verão acabara:

uma súbita alegria,

súbita e bárbara, subia e coroava

a terra de água,

e deus, que tanto demorara,

ardia no coração da palavra.

     

Eugénio de Andrade, in

"Rente ao dizer"

      


  

emgestaocorrente às 19:33

Abril 10 2008

   Do Blasfémias, rapinei este post que tem toda a razão de ser.

   A ler com atenção.     

O coração de Sócrates e o não-se-sabe do PSD

Publicado por CAA em 10 Abril, 2008

O primeiro-ministro disse esta quinta-feira, em Abrantes, que a educação «está no coração» do Governo. Para o seu maior era uma «paixão». Os resultados são os que se sabem. O PS, hoje e sempre, não consegue perceber que este sistema falhou e julga que derramando milhões em cima do descalabro a coisa melhora…

Que bom seria se o PSD apresentasse uma renovação completa das suas ideias acerca deste tema. Algumas sugestões: descentralização completa do sistema de ensino, fortíssima autonomia das escolas (incluindo selecção própria dos docentes), hierarquização da estrutura escolar, banimento efectivo das teses do ‘eduquês’, estabelecimento de uma lógica de mérito e de recompensa do esforço dos alunos, e, ainda, dupla possibilidade de escolha para as famílias: da escola pública preferida (independentemente do lugar da residência ou trabalho dos pais) e do tipo de escola com o cheque-educação. Para quando?


Abril 09 2008

          

Do Diário de Noticias de hoje: 

         

Arrumador processa Rui Rio por difamação


JOÃO PAULO MENDES

   

      Carlos Moreira, 53 anos, não gostou de ver a sua foto em revista camarária

O presidente da Câmara do Porto, Rui Rio, foi ontem constituído arguido na sequência de uma queixa-crime apresentada por um arrumador, que não gostou de ver a sua fotografia publicada na revista do município a arrumar automóveis. O autarca, acusado de difamação, ficou sujeito à medida de coacção mais leve - termo de identidade e residência.

Contactado pelo DN, o queixoso disse ter feito a denúncia ao Ministério Público a 27 de Julho do ano passado, após ter visto a revista no Teatro Rivoli, por ocasião da estreia do musical Jesus Cristo SuperStar , encenado por Filipe La Féria. "Aparecer naquela fotografia foi o mesmo que me chamarem toxicodependente", explicou Carlos Moreira, de 53 anos e residente no Porto. "O que eu sou é doente. Estou a aguardar por uma segunda cirurgia à coluna, onde tenho uma hérnia discal", disse, acrescentando que, "na altura que tiraram a fotografia não houve autorização para a publicarem".

Carlos Moreira é um arrumador conhecido de quem vive e trabalha na Rua de Gonçalo Cristóvão onde, quase todos os dias, "ajuda" condutores a estacionar em troca de alguns euros. O chapéu é a imagem de marca deste homem que chegou a estar ao abrigo do Programa Porto Feliz
...

   A fotografia, publicada na edição de Julho de 2007 da revista Porto Sempre, ilustra um trabalho sobre o fim do Programa Porto Feliz, intitulado Governo suspende tratamento de "arrumadores". "Fui constituído arguido por ter saído uma fotografia na revista da Câmara Municipal do Porto de um arrumador que, por sinal, está com o chapéu enterrado na cabeça até ao nariz e nem se reconhece quem possa ser", disse o autarca, revelando que desde que assumiu a liderança do executivo já foi ouvido três vezes no DIAP . "Antes, nunca cá tinha entrado", disse.

     

   O que acabaram de ler é tão absurdo que os únicos comentários que apetece fazer é aplicar alguns palavrões a estes "agentes judiciários" que instruem processos e marcam julgamentos a anciãs acusadas de furtarem cremes hidratantes no Lidl (sim, essa inocente e cândida cadeia de supermercados que contrata detectives para espiolhar a vida privada dos seus funcionários) no valor de 1,2 €, que deixam prescrever processos no valor de dezenas de milhões de € Partex , UGT ), que libertam assassinos confessos (morte de um inspector da Policia Judiciária) e que mandam prender sargentos que fizeram o que os pais biológicos não quiseram fazer (até serem obrigados legalmente e depois de se aperceberem que poderiam receber choruda indemnização )!

   Francamente!

   Arguido? Com termo de identidade e residência?

   Pela publicação de uma fotografia de um dos inúmeros parasitas que por toda as terras se dedicam a esportular moedas aos cidadãos que cedem com medo das represálias dessa cáfila (riscos nas pinturas, pneus furados, etc )?

   Mas estão a gozar com quem?

   Connosco , cidadãos contribuintes que somos obrigados a pagar os mais altos salários da função pública a tal gente?

   Haja Deus!

    

 

 



Abril 07 2008

        

    

E como um canastrão nunca vem só,

2 grandes amigos,

ao vivo (enquanto o Johnny foi vivo),

2 autênticos vintage

    



mais sobre mim
Abril 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
18
19

20
21
22
23
24
26

27
29
30


links
pesquisar
 
WEBOSCPE
Colocado a 1/10/2008
subscrever feeds
blogs SAPO