Em gestão corrente ...como o País...

Novembro 19 2008
 

   Como não me está a apetecer falar sobre Manuela Ferreira Leite, aqui vai uma slecção de textos publicados pelo 31 da Armada

 

 

Não havia um partido que se dizia reformista?

"A presidente do PSD, Manuela Ferreira Leite, perguntou hoje senão é bom haver seis meses sem democracia” para “pôr tudo na ordem”, a propósito da reforma do sistema de justiça.

    No final de um almoço promovido pela Câmara de Comércio Luso-Americana, Manuela Ferreira Leite elegeu a reforma do sistema de justiça “como primeira prioridade” para ajudar as empresas portuguesas.

    Questionada sobre o que faria para melhorar o sistema de justiça, a presidente do PSD demarcou-se da atitude do primeiro-ministro, José Sócrates, que “na tomada de posse anunciou como grande medida reduzir as férias do juiz”.

    Defendendo a ideia de que não se deve tentar fazer reformas contra as classes profissionais, Manuela Ferreira Leite declarou: “Eu não acredito em reformas, quando se está em democracia…”.

    “Quando não se está em democracia é outra conversa, eu digo como é que é e faz-se”, observou em seguida a presidente do PSD, acrescentando: “E até não sei se a certa altura não é bom haver seis meses sem democracia, mete-se tudo na ordem e depois então venha a democracia”.

    “Agora em democracia efectivamente não se pode hostilizar uma classe profissional para de seguida ter a opinião pública contra essa classe profissional e então depois entrar a reformar - porque nessa altura estão eles todos contra. Não é possível fazer uma reforma da justiça sem os juízes, fazer uma reforma da saúde sem os médicos”, completou Manuela Ferreira Leite.
 

publicado por DBH às 17:10

 

mfl

 



publicado por Rui Castro às 09:56mfl

"(...) Tenho-me sempre pronunciado no sentido de que não é possível, em democracia, fazer uma reforma do ensino contra a vontade generalizada dos professores, como fazer uma reforma da saúde contra os médicos e os enfermeiros ou uma reforma da justiça contra os magistrados (...)"
Não, não foi a Manuela Ferreira Leite que o disse. O autor do texto chama-se Mário Soares e é para muitos dos que ontem crucificaram Manuela Ferreira Leite o pai da democracia portuguesa. Como se não bastasse, acontece que o texto foi ontem publicado, horas antes de mfl falar. Temos agora duas hipóteses. Ou Soares deu em reaça ou mfl plagiou o grande democrata. A canalha que escolha. (inicialmente publicado aqui)

 

 

 

 
seis meses

Manuela Ferreira Leite sabe do que fala. Manuela Ferreira Leite foi ministra da educação.


publicado por Rodrigo Moita de Deus às 10:12

 

 

 

Salazar era um molenga (título corrigido)

Tudo visto e lido, parece que Ferreira Leite terá querido ter um desabafo irónico. Não é grave, revela apenas pouca vocação. O mais preocupante, no entanto, não é isso. O que assusta é Ferreira Leite pensar que bastavam seis meses sem Democracia para endireitar isto. Seis meses? Tudo direitinho? Não me parece. Nem com muita ironia.


publicado por Henrique Burnay às 10:47

 

 

graçolas de oportunidade

A comunicação social voltou a selecionar aquilo que Manuela Ferreira Leite transmite.

publicado por Rodrigo Moita de Deus às 16:16

 

 

Pacheco the not king maker

É impressão minha o nosso venerável Pacheco Pereira parece ter pouca vocação para king ou king maker? Ser líder distrital ou parlamentar correu-lhe mal, ser mentor espiritual da Senhora não está a ser um sucesso.


publicado por Henrique Burnay às 16:47

 

 

o que tu queres sei eu
Está visto. Ferreira Leite tem pouco jeito para a coisa. Em vez de julgar que os portugueses são pessoas inteligentes, capazes de perceber uma crítica ao corporativismo, devia passarinhar por aí de Magalhães na mão.

publicado por Rodrigo Moita de Deus às 17:13

 

 

2 em 1

Entre aqueles que percebem e se revêem nas palavras de Manuela Ferreira Leite (no seu sentido sarcástico) e aqueles que concordam com a declaração de Manuela Ferreira Leite (no seu sentido literal), ainda arranjamos uma maioria democrática para governar.


publicado por Eduardo Nogueira Pinto às 18:34
    

 

 

"(...) Tenho-me sempre pronunciado no sentido de que não é possível, em democracia, fazer uma reforma do ensino contra a vontade generalizada dos professores, como fazer uma reforma da saúde contra os médicos e os enfermeiros ou uma reforma da justiça contra os magistrados (...)"
Não, não foi a Manuela Ferreira Leite que o disse. O autor do texto chama-se Mário Soares e é para muitos dos que ontem crucificaram Manuela Ferreira Leite o pai da democracia portuguesa. Como se não bastasse, acontece que o texto foi ontem publicado, horas antes de mfl falar. Temos agora duas hipóteses. Ou Soares deu em reaça ou mfl plagiou o grande democrata. A canalha que escolha. (inicialmente publicado aqui)

      


 


mais sobre mim
Novembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
12
13
14

20
21
22

24
25
26
28



links
pesquisar
 
WEBOSCPE
Colocado a 1/10/2008
blogs SAPO