Em gestão corrente ...como o País...

Julho 27 2008

   

   Ao contrário do que se pensa, o tempo caminha, mesmo no Alentejo!

   E eu que o diga; ainda "ontem" cheguei para 2 semanas de férias e já passou uma!

   Rapinado do "Corte na aldeia", este poema de Miguel Torga:

  

Onde o tempo caminha

 





Alentejo 
 


A luz que te ilumina,
Terra da cor dos olhos de quem olha!
A paz que se adivinha
Na tua solidão
Que nenhuma mesquinha
Condição
Pode compreender e povoar!
O mistério da tua imensidão
Onde o tempo caminha
Sem chegar!...

 

Miguel Torga

           


 

emgestaocorrente às 23:48

mais sobre mim
Julho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

18

20
22
23
24
26

28
29
30


links
pesquisar
 
WEBOSCPE
Colocado a 1/10/2008
blogs SAPO