Em gestão corrente ...como o País...

Maio 12 2008

   

   Não sou dado a futebóis, mas gosto de saber, à 2ª feira, que o Benfica ganhou (coisa cada vez mais rara, diga-se em abono da verdade).

   Depois da geração de ouro do Eusébio, do grande Capitão Coluna e outros desse tempo, individualmente só me interessei pelo Figo, uma figura de respeito, fora e dentro do campo, mas incapaz de balbuciar uma frase simples, pelo Cristiano Ronaldo, uma autêntica força da natureza em talento, esforço e vontade, pelo Simão Sabrosa, por o meu neto João Maria ter evidentes semelhanças de estilo, e pelo Rui Costa.

   Rui Costa tem, suponho, o melhor palmarés deles todos mas, principalmente, tem uma postura, um charme, uma inteligência estratégica de jogo que o faz distinguir.

   De todos, é o único capaz de falar e articular um discurso sem calinadas gramaticais do tamanho da légua da Póvoa.

    Suponho, mesmo, que será dos poucos jogadores portugueses que sabe ler e escrever e que seria capaz de ultrapassar, com êxito, os exames do antigo 5º ano do Liceu (possibilidade impensável para muitos "licenciados" de hoje).

   Por isso, com mágoa o vejo partir, e tenho pena que a sua despedida tenha acontecido nesta "coisa" em que transformaram o Benfica.

   Obrigado e felicidades Rui Costa!

 

  

      


 

emgestaocorrente às 21:53

Ora bem,

Folgo muito que, em matéria futebolística, partilhemos o mesmo gosto pelo vermelho, embora aquilo ande demasiado cor-de-rosinha para o meu gosto. Já em matéria política, o seu laranja não me convence e eu ando cada vez mais descolorido. Apanhei cá um escaldão com o cor-de-rosa... Para dizer a verdade, a crise que vem aí é tão grande, que não há laranja nem rosa que nos valha. Se ao menos o Benfica ganhasse...

Abraço,
JCM
JCM a 13 de Maio de 2008 às 00:23

mais sobre mim
Maio 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

14

20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


links
pesquisar
 
WEBOSCPE
Colocado a 1/10/2008
blogs SAPO