Em gestão corrente ...como o País...

Maio 06 2008

         

   Do blogue "A origem das espécies", de Francisco José Viegas, este olhar distante (em termos partidários), mas que permite uma interessante reflexão. 

           

||| Reler.
     
   A entrevista de Pedro Passos Coelho a António Ribeiro Ferreira, no CM de ontem, é um marco na história do PSD e é natural que suscite entusiasmo. Não sei onde andou Passos Coelho até agora mas, se esteve a estudar a lição, foi tempo bem empregue. Reconhece-se a sua filiação ideológica, mas percebe-se que o PSD das suas facções tradicionais não tem ali lugar. Também não se sabe até que ponto os militantes do partido, os que têm direito a voto, estão despertos para esse tipo de discurso e de ideias. É provável que a partir de agora ele venha a ser visto como o candidato com ideias mais modernas e dê voz ao eleitorado flutuante do PSD (a classe média das cidades) mais do que às concelhias – que têm sido um factor de atraso estrutural do partido. Se isso basta para ganhar as directas, não se sabe. Mas depois de ter dito o que disse está aberta a porta para a reforma antecipada dos dinossauros, de Santana a Jardim, passando por Menezes e pelo hemiciclo laranja de hoje.
[Da coluna do Correio da Manhã.]


Categorias:


[ Publicado por FJV ]
           

A classe média das cidades é igual à classe média das aldeias .

O povo português vive num enorme resort europeu, rodeado de plasmas, lcds, mercedes , bms, à mistura com as mais incríveis carripanas .
As aldeias têm pastelarias com pão quente a siar de microondas, as mulheres são louras com unhas de gel e todos navegam na net.
Temos de arranjar outra classificação para as classes.
mariaverde a 6 de Maio de 2008 às 17:54

mais sobre mim
Maio 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

14

20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


links
pesquisar
 
WEBOSCPE
Colocado a 1/10/2008
blogs SAPO