Em gestão corrente ...como o País...

Abril 15 2008
       
   Laurinda Alves, no seu blogue, publica hoje o post  que a seguir se rapina com a devida vénia e concordância ( e à atenção de LFM!)
Mulheres no governo em Espanha

 

É impossível ficar indiferente à constituição do novo governo de Zapatero. Anunciado ontem oficialmente perante uma bateria de jornalistas, fotógrafos e câmaras de TV, ficámos a saber que há mais ministras do que ministros e que, pela primeira vez em Espanha, há uma mulher na pasta da Defesa.

 

Carme Chacón, 37 anos, grávida de 7 meses, foi a estrela do dia. Passou revista às tropas perfiladas com o seu antecessor ao seu lado, e soube manter a pose e o aprumo que a circunstância exigia. A passagem de testemunho entre ministros da Defesa teve um impacto brutal em quem assistiu. Primeiro pela circunstância de Carme ser mulher e depois por estar à espera de um filho que nasce daqui a dois meses.

 

Esta primeira imagem oficial de Carme Chacón fez disparar instantaneamente a popularidade de Zapatero e do seu novo governo. Mas houve mais! Zapatero apostou forte e decidiu criar uma nova pasta: o Ministério da Igualdade.

 

Bibiana Aído, de 31 anos, é a nova Ministra do novo Ministério da Igualdade e a sua nomeação não deixa de ser igualmente surpreendente. Passe a redundância, a realidade desta nomeação mostra que Zapatero quer ir muito 'à frente' no seu tempo. Por dar lugar e poder às mulheres e por confiar nas gerações mais novas.

 

Os 31 anos de Bibiana Aído e a gravidez evidente (e quase de termo) de Carme Chacón dizem muito nos dias que correm. Embora não seja fã de Zapatero tiro-lhe o chapéu pela ousadia com que rasga o horizonte governamental e institucional. Não só investe na competência e inteligência femininas, como não se importa de 'esperar' que a nova ministra da Defesa tenha o seu filho e fique de baixa nos primeiros tempos. Mais, acredita que após o parto Carme continua a ser a mulher mais apta para o serviço.

 

Zapatero contraria assim a lógica em vigor em muitas empresas, que desaconselham as mulheres a terem filhos para poderem evoluir na carreira e serem produtivas. Pobres empregadores estes que acreditam que uma mulher é mais produtiva e mais eficiente se a sua vida pessoal e a sua evolução profissional forem condicionadas (ou mesmo prejudicadas) pelo facto de quererem constituir família.

  

Gostei do que vi ontem e fico atenta à performance das novas ministras espanholas e destas duas em particular.  



publicado por Laurinda Alves às 12:01

Carme Chacón será ministra de Defensa

     


emgestaocorrente às 21:18

A 'Idade de Ouro' dos homens!

De facto, as mulheres - muito justamente - possuem toda a Liberdade e Independência… mas isso é Totalmente Irrelevante para os homens!!!!!!

O que é Verdadeiramente Importante é o seguinte: por todo o mundo, as sociedades 'penalizadas' com incapacidade de renovação demográfica são precisamente as sociedades aonde as mulheres foram dotadas de toda a Liberdade e Independência: ou seja, as sociedades 'penalizadas' com incapacidade de renovação demográfica são precisamente as sociedades aonde as mulheres possuem um maior peso/força de decisão!... Consequentemente, as mulheres perderam toda a autoridade moral de reivindicar, para elas, o Monopólio da Decisão de quem é que possui (e de quem é que não possui) o Direito de ter filhos!!!!!!

CONCLUSÃO: Quando o desenvolvimento tecnológico permitir a formação de ÚTEROS ARTIFICIAS - permitindo a qualquer homem, de boa saúde, ter filhos - as mulheres irão ter que aceitar tal facto… visto que… elas perderam toda a autoridade moral para reivindicar o Monopólio da Decisão de quais é que são os homens que possuem o Direito de ter filhos!!!!!!



ANEXO

Nas Sociedades Tradicionalmente Poligâmicas apenas os machos mais fortes é que possuem filhos.
No entanto, para conseguirem SOBREVIVER, muitas sociedades tiveram necessidade de mobilizar/motivar os machos mais fracos no sentido de eles se interessarem/lutarem pela preservação da sua Identidade.
De facto, analisando o Tabú-Sexo (nas Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas) chegamos à conclusão de que o verdadeiro objectivo do Tabú-Sexo era proceder à integração social dos machos sexualmente mais fracos -> Ver http://tabusexo.blogspot.com/.

Com o fim do Tabú-Sexo a percentagem de machos sem filhos aumentou imenso…
As Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas têm de Assumir a sua História!!!… Isto é, estas sociedades não podem continuar a tratar os machos sexualmente mais fracos como sendo o CAIXOTE DO LIXO da sociedade!!!… Isto é, os machos ( dotados de Boa Saúde… ) rejeitados pelas fêmeas devem possuir o LEGÍTIMO Direito de ter acesso a Úteros Artificiais.
{ nota: deve ser considerado uma Investigação Cientifica Prioritária }

Nota:
Existe um ‘caminho’ muito na moda: imensos machos adoram ‘engatar’ de fêmeas economicamente fragilizadas [ mais dóceis ]… oriundas de outras Sociedades…
Nas Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas, aqueles machos ( dotados de Boa Saúde… ) que não estão interessados em seguir este ‘caminho’, devem possuir o LEGÍTIMO Direito de ter acesso a Úteros Artificiais.
umquarentao a 16 de Abril de 2008 às 13:17

mais sobre mim
Abril 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
18
19

20
21
22
23
24
26

27
29
30


links
pesquisar
 
WEBOSCPE
Colocado a 1/10/2008
blogs SAPO