Em gestão corrente ...como o País...

Março 02 2008

                                      

   

Hoje aconteceu-me uma coisa muito estranha:

os meus pais meteram-me dentro de um berço que balança

e que está na garagem;

aproveitei logo para adormecer

e nem dei conta de me terem

posto num pequeno carrinho com rodas.

         

    

Quando dei por mim estava rodeada

pelos meus pais, bisavô, avós, tios e primos maternos

(nem sequer faltava o João Maria e a sua inseparável bola).

      Pareciam estar muito contentes e até mandaram toda a gente

sorrir para uma desconhecida que estava à nossa frente!

               

         

Depois comeram, beberam, cantaram

e o meu bisavô até soprou para cima de um bolo com velas,

o que devia ser muito dificil

pois toda a gente bateu palmas!

   

 

   

Perguntei ao meu Pai o que se passava

mas não percebi nada do que me disse

      

 

       

e ele resolveu pregar uma seca à minha tia Ofélia e ao meu tio Vitor

(coitado o bigode, apesar de farfalhudo, até ia caindo)

sobre qualquer coisa que não percebi nada.

    

    

A minha mãe e a minha avó como são mulheres,

esperavam pacientemente pelo fim da explicação.

   

   

     

e o meu primo João Maria

(que nunca larga a bola)

desesperava por não ir para a rua jogar!

       

        

  

 Fui ao colo da minha avó

(já foi professora, talvez me explicasse aquela confusão)

mas fiquei na mesma!

             

   

Tentei que a minha prima Ariana me explicasse,

mas como é advogada,

falou muito, riu-se e fez-me rir,

mas fiquei na mesma!

    

    

Ainda tentei o meu tio André,

mas como é bancário,

falou-me da influência da administração Bush na economia mundial,

do choque petrolífero e da crise da bolsa

e tentou convencer-me a abrir conta no Barclays!

Abrenúncio!

     

   

Refugiei-me no colo do meu avô

(ainda não tinha tirado nenhuma fotografia com ele!)

o que fez com que os meus primos e a minha irmã

viessem logo a correr

para também ficarem no "boneco".

                

   

Entretanto, enquanto alguns se estendiam ao sol

e desfrutavam as vistas da esplanada da Quinta de Sant'ana,

             

  

o meu primo João Maria, com o seu estilo à Simão

e as fintas à Cristiano Ronaldo,

continuava a não largar a bola.

Meu Deus! Que mundo estranho!

     

   

Mais vale adormecer outra vez!

Passem bem.

Até amanhã.

   


emgestaocorrente às 21:11

Toneca :

Observámos atentamente o teu trabalho bloguista e, vá lá ... passáste na ASAE.

Não cometeste o erro de me chamar indevidamente TIA AVÓ !.

Afinal sempre percebeste a bondade da minha argumentação .

Sugiro que este Diário da Madalena sirva para fazer o " Olha Quem Fala 3 ".

Beijinhos e até ao próximo episódio.
Anónimo a 2 de Março de 2008 às 22:50

Na verdade não foi o meu Gô que evitou chamar-te TIA AVÓ.
Fui eu!
Ele tinha escrito tia avó, mas eu dei conta e quando o apanhei distraído a fumar um cigarro (às escondidas da ASAE!) mudei o texto do post.
Ficas em divida comigo; quando eu puder comer ovos Kinder, tens que me pagar com juros!
Um beijo da
Madalena
PS (salvo seja!):
acabei de te ver na TV, ao lado do Santana Lopes

Pois é Madalena, às vezes a vida é bem complicada... A adaptação de um bébé à vida chega a ser quase tão complicada como explicar às pessoas que os advogados são pessoas sérias e credíveis (hum...hum...)
Ariana Moleiro a 2 de Março de 2008 às 23:07

A quem tu dizes que a vida é complicada!
O meu Gô até diz que se soubesse o que sabe hoje ainda não teria saído da barriga da mãe!
Quanto aos advogados não duvido do que dizes; mas que ás vezes dão geito para dizer umas graçolas não duvides.
Nesse aspecto são como os alentejanos, o Samora e o menino Reboredo.
Quem sabe se não virei a ser advogada daqui a 2 décadas e meia?
Um beijo da
Madalena.

Nao e bem assim , naquela foto da Madalena Tu e que disseste pra nos irmos , nao fomos nos que fomos a correr ...
Bernardo Ventura a 3 de Março de 2008 às 22:06

Caro Bernardo:
Quem escreveu a história foi a benjamim Madalena.
É provável que tenha utilizado alguma liberdade criativa para dar um pouco mais de "picante" à história...
Não sei, e embora lhe tivesse pedido um esclarecimento, ela fechou-se em copas.
Um beijo do
Gô Ventura

Olá Estrunfina (v.g. Madalena)

Venho informar-te que esteve a Direcção Comercial da SIC a contemplar-te e foste o maior sucesso. Quem sabe se não vais ser a próxima Namoradinha de Portugal...?
Mas não foste a única, pois o teu Bisavô, um belo e aprumado rapaz de 85 anos, também foi muito elogiado.

Beijinhos
Ariana Moleiro a 3 de Março de 2008 às 23:23

Viver em família é o melhor que há.
Meu Deus que delícia de reportagem.
Que belos momentos em família e que belas fotos para mais tarde recordar.
Quanto à foto com o avô Ventura, "se eu fosse sua neta, também iría a correr".
Agora vou convidar o avô Ventura meu caro amigo Dr. a ir ao meu blog, pois tem lá uma surpresa. com muito carinho.
Avó guida
Avó Guida a 9 de Março de 2008 às 12:32

Tenho dificuldade em perceber quem são os mais sortudos da "estória" que acabei de ler:
- o avô, que tem 4 netos lindos e deve sentir que a sua herança genética está tão bem representada;
- os netos, que têm um avô que os ama da mais bela forma que existe de amar;
- os filhos do avô e pais dos netos, que vêm assim no pai as qualidades que certamente não souberam apreciar durante a sua propria infância e adolescência.
A todos, um desejo sincero de de felicidades.
Teresa a 1 de Abril de 2008 às 15:17

As babosices do avô não têm continuação?
Eu sei que nas telenovelas se apanha o fio à meada depois de 1 mês de ausência .

Mas, neste caso não é bem assim . É que se trata de um Reality e a bébé cresce mesmo.

aguardamos mais capítulos na TV cabo da Bispeira
mariaverde a 6 de Maio de 2008 às 18:02

mais sobre mim
Março 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
12
13
14
15

16
17
18
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


links
pesquisar
 
WEBOSCPE
Colocado a 1/10/2008
blogs SAPO